Marina Colasanti e Laurentino levam o Jabuti

O quelônio mais desejado do mercado editorial brasileiro ocupou uma nova casa na noite de ontem. É que o Prêmio Jabuti, depois de oito anos sendo realizado na Sala São Paulo, foi entregue ontem no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer. Os grandes vencedores da noite foram Marina Colasanti, pelo infantil Breve história de um pequeno amor (FTD), que já tinha ganhado o primeiro lugar na categoria Infantil, e Laurentino Gomes, por 1889 (Globo Livros), vendedor da categoria Reportagem e que encerra a trilogia iniciada por 1808. O fato de um infantil ser eleito Livro do Ano de Ficção é raro e Colasanti observou isso em seu breve discurso. “Nós, que trabalhamos com o livro infantil, achamos que somos de outra categoria. Não ganho esse prêmio por mim. Ganho pelas crianças. Ganho por todos que lutam para fazer do Brasil um país de leitores”, disse emocionada. Já Laurentino, que colocou o seu sexto jabuti na estante, ressaltou a importância da história para o entendimento do Brasil. “Nós não vemos a história com o caráter do entretenimento. A história é ferramenta de identidade do País”, disse. A noite rendeu ainda homenagem a duas personalidades do mundo do livro: José Luiz Goldfarb, que por 23 anos esteve à frente da curadoria do prêmio e Tania Rösing, coordenadora da Jornada Nacional de Passo Fundo (RS), eleita “Amiga do Livro” na noite de ontem.

Fonte: PublishNews – 19/11/2014 – Leonardo Neto