‘Não existe calmaria comercial quando se tem ação’

Frase foi proferida por Leandro Carvalho na abertura do Salão de Negócios da Associação Brasileira de Difusão do Livro

Foi aberta oficialmente na noite da última terça-feira o Salão de Negócios da Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), cuja 16ª edição acontece em Foz do Iguaçu (PR). Leandro Carvalho, presidente da entidade que congrega vendedores de livros no segmento porta a porta ressaltou a grande particularidade desse setor: ele “se fortalece principalmente em momentos difíceis. Enquanto muitos reclamam, nos levantamos e vamos vender livros. Não existe calmaria comercial quando se tem ação”, disse entusiasmando a plateia de cerca de 200 profissionais, entre vendedores e editores que estão em busca de novas frentes de venda. Afinal, de acordo com a pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, o porta a porta é o terceiro maior canal de distribuição e venda de livros no Brasil. Por ele, foram comercializados 18,5 milhões de exemplares em 2016, segundo apuração da Fipe para a pesquisa.

A cerimônia de abertura serviu também para a entrega da Medalha Jorge Amado. Tradicionalmente concedida a vendedores de livros baianos, desde o ano passado, ganhou maior abrangência e passou a homenagear profissionais da área em nível nacional. A vencedora da medalha em 2018 foi Magnólia da Cunha Pego, da DCL, que a recebeu das mãos de João Corado Teixeira Filho, da Distribuidora de Livros da Bahia. Ao PublishNews, a vendedora disse que se sentiu surpresa e feliz ao receber a honraria.

O Salão segue até o próximo sábado (03). Entre as editoras que participam dessa edição estão a Global, L&PM, Melhoramentos, Grupo A, Ciranda Cultural, DCL, Manole, Rideel e Girassol.