Venda de livros porta a porta resiste à crise e desponta como opção lucrativa de emprego

Uma pesquisa encomendada pela ABDL revelou que a venda de livros porta a porta fatura mais do que a de e-books no Brasil. Com um crescimento de 25 % entre 2013 e 2014, este setor ficou à frente da internet e atrás apenas das livrarias.

A Pan News consultou o presidente da ABDL, Leandro Carvalho, sobre as razões do surpreendente desempenho deste segmento do mercado livreiro. “Levando em consideração que há 5.500 municípios no Brasil e que aproximadamente 5000 não têm livrarias, o que falta para nós hoje é mão de obra, porque espaço tem”, entusiasma-se Carvalho.

Clique aqui e ouça a entrevista completa da Jovem Pan.